Prefeitura de Vinhedo

  • Regime Estatutário:

    perguntas e respostas
  • Cidadão

    + Notícias

    Devido às obras, caminhões e ônibus estão proibidos de trafegar pela Estrada da Boiada sentido Valinhos, a partir da rotatória do Imigrante

    Motos e veículos leves têm rota alternativa de fácil acesso pela Rua da Formiga e retorno pela Av. Brasil






    curva 1

     

    Para que as máquinas continuem o trabalho de implantação dos tubos da nova adutora, houve a necessidade do redirecionamento no trânsito da Estrada da Boiada, no sentido Vinhedo–Valinhos. O bloqueio da pista para instalação das curvas e construção dos blocos de ancoragem teve início na manhã de ontem, na altura da Ford Veículos até o semáforo da Av. Brasil.

    Neste trecho, o desvio para veículos leves e motos está sendo feito pela Rua da Formiga, seguindo pela Rua Ceará até a Av. Brasil e acesso novamente à Estada da Boiada. Já para os caminhões e ônibus, a passagem está bloqueada a partir da rotatória do Imigrante. O trajeto sugerido pelo Departamento de Trânsito para esses motoristas é seguir pela Av. Tellau Seraphim até o segundo retorno à esquerda, próximo aos tonéis de vinho, continuando até a Rua Manoel Matheus e segue pela Av. Rosa Zanetti Ferragut até a Avenida Independência, sentido Valinhos.

    As intervenções no trânsito da Estrada da Boiada estão sendo feitas em etapas e as mudanças ocorrem conforme o andamento das obras. Os motoristas devem reduzir a velocidade neste trecho e ficar atentos às sinalizações.

    A implantação da adutora está sendo feita pela Sanebavi numa extensão de 4 km e vai quadriplicar a capacidade de vazão, melhorando o abastecimento de toda cidade.

    Atualmente, a Boiada possui duas adutoras que juntas têm capacidade total de 84,8 litros por segundo, atendendo uma população de pouco mais de 20 mil habitantes. Já o novo sistema tem capacidade de vazão prevista para 341 litros por segundo, quatro vezes maior que a atual, ampliando o atendimento para uma população de mais de 82 mil habitantes.

    A substituição da adutora faz parte do Programa de Redução de Perdas da Sanebavi que visa eliminar o desperdício de água tratada decorrente de vazamentos nos sistemas. A obra está sendo executada a partir de recursos da Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos), na ordem de R$ 4 milhões, com contrapartida do município de Vinhedo.