Prefeitura de Vinhedo

  • Regime Estatutário:

    perguntas e respostas
  • Prefeito

    + Notícias

    MP, Prefeitura, Sanebavi e comerciantes se unem em busca de soluções para os impactos das obras na Estrada da Boiada

    promotor 1

    Em reunião democrática e amplamente produtiva, Ministério Público, Prefeitura, Sanebavi e comerciantes da Estrada da Boiada estiveram reunidos na tarde desta terça-feira, dia 4, para firmarem parceria no intuito de buscar soluções para minimizar os impactos das obras de implantação da adutora no comércio local e no trânsito naquelas imediações.

    Participaram do encontro o promotor de Justiça de Vinhedo dr. Rogério Sanches Cunha, o prefeito Jaime Cruz, o superintendente da Sanebavi, Danilo Ferraz, o secretário de Transportes e Defesa Social, Junior Vendemiatti, além de diretores, membros da equipe técnica da Sanebavi e representantes dos estabelecimentos instalados às margens da Boiada.

    Como resultado imediato às negociações debatidas durante a assembleia, por orientação do MP, o primeiro passo será a mobilização por meio de abaixo-assinado à Promotoria reivindicando a viabilização de um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC, a ser firmado entre a empresa executora da obra (Trapézio Engenharia), Poder Público e comerciantes. O documento será formalizado após reunião marcada para a próxima sexta-feira, dia 7, ocasião que serão debatidas e deliberadas as cláusulas reivindicatórias constantes no termo.

    “Com a assinatura deste TAC, todas as reivindicações nele constadas deverão ser cumpridas pela empresa sob pena de multa. Essa, sem dúvidas,  será uma das medidas mais cabíveis para este caso. Enquanto representante do Mistério Público, me comprometo a ajudá-los com a elaboração conjunta deste termo e intermediação junto a empresa para a assinatura do acordo”, afirmou o promotor dr. Rogério Sanches Cunha.

    Em conversa com os comerciantes, o prefeito Jaime Cruz demonstrou todo apoio na busca do melhor resultado para as partes envolvidas. “Essa obra é importantíssima na questão de perdas físicas de água e para a melhoria do abastecimento, já que a antiga adutora não está mais adequada à demanda da cidade. Isso é indiscutível, porém, nada justifica atrasos e morosidade na execução dos serviços. A empresa vai ter que se adequar e cumprir nossas exigências porque ninguém pode ser prejudicado. Vamos todos juntos, numa força tarefa, e com o apoio do Ministério Público, acharmos uma solução para que nem o município e nem os comerciantes sejam prejudicados neste período”, afirmou Jaime Cruz.

    Ouvindo com atenção as sugestões dos presentes, o secretário de Transportes e Defesa Social, Junior Vendemiatti, também se colocou a disposição para novas alternativas de rotas caso seja viável. Ele afirmou que diversos estudos foram feitos pela equipe de Trânsito para direcionar o alto fluxo  de carros da Estrada da Boiada sem sobrecarregar o sistema viário do município. “Na ‘Boiada’ passa em torno de 15 a 20 mil veículos por dia e esse fluxo não pode ser desviado para dentro do município. Estamos fazendo de tudo para tentarmos achar a melhor forma para não prejudicarmos ninguém. Estamos abertos a mudanças e vamos estudar novas formas e alternativas, sempre em busca de melhorias”, afirmou.

    Dentre as reivindicações, que foram endossadas pelo prefeito Jaime Cruz e pelo superintendente Danilo Ferraz, está a apresentação, por parte da empresa, de um cronograma de execução da obra com descritivo de serviços e prazos e o compromisso do aumento de efetivo de trabalhadores nas equipes em operação no local. Também deverá constar, como item importante a ser cumprido, a agilidade no processo de implantação da adutora, uma vez que o comércio alega que está sendo atingido por conta da interdição das vias e falta de acesso dos clientes às lojas. A questão do tráfego de veículos nesta área é outro fator que deverá ser regulamentado pelo TAC.

    O superintendente Danilo Ferraz, intermediador do encontro, avaliou a reunião como extremamente produtiva. “Ficou comprovado que  envolvimento e cooperação mútua são de extrema importância para encontrarmos caminhos que diminuam os inevitáveis transtornos decorrentes de uma obra desta magnitude.  Hoje demos um grande passo e a Sanebavi, como responsável pela obra, vai continuar firme na cobrança por melhores resultados e cumprimento dos compromissos”, afirmou.