Prefeitura de Vinhedo

  • Regime Estatutário:

    perguntas e respostas
  • Prefeitura

    + Notícias

    Vinhedo, Valinhos e Itatiba começam a receber suporte do Estado para criação do Consórcio da Saúde

    As três cidades investem até 60% dos recursos da Saúde com folha de pagamento; objetivo é otimizar os recursos financeiros e a estrutura já existente






    IMG_3372

    Vinhedo sediou na manhã desta terça-feira, 12, uma reunião técnica relativa ao planejamento e constituição do Consórcio da Saúde que envolverá as cidades de Vinhedo, Valinhos e Itatiba. O encontro contou com a presença de Cida Malta, diretora do Departamento Regional de Saúde (DRS VII), órgão do Governo do Estado, que está dando suporte para as três prefeituras.

    O prefeito de Vinhedo, Jaime Cruz, acompanhado da vice-prefeita, Claudinéia Vendemiatti Serafim, participou de parte da reunião, que foi dirigida aos secretários de Saúde dos três municípios: Alexandre Viola, de Vinhedo; Nilton Tordin, de Valinhos; e Fábio Luiz Alves, de Itatiba.

    O encontro é fruto de uma visita feita pelos prefeitos dos três municípios no último dia 24 ao secretário estadual de Saúde, Davip Uip que, na oportunidade, colocou a DRS VII à disposição de Vinhedo, Valinhos e Itatiba para dar orientação para a criação do Consórcio da Saúde, além de ter elogiado a parceria entre as cidades.

    Os secretários de Saúde observaram, na reunião desta terça-feira, que as três cidades, com aproximadamente 280 mil habitantes (51% dependem exclusivamente do SUS), têm um orçamento anual de cerca de R$ 300 milhões para a Saúde, porém, de 55% a 60% desse valor são comprometidos com a folha de pagamento, restando poucos recursos para custeio e investimentos.

    Os representantes dos municípios explicaram em detalhes para a gestora da DRS VII o andamento do processo de criação do Consórcio da Saúde e também seus objetivos, tais como melhorar o atendimento, reduzir custos e otimizar a rede, integrando as santas casas das três cidades, o Hospital Galileo, a Faculdade São Leopoldo Mandic e rede primária de atendimento.

    Cida Malta, a exemplo do secretário estadual de Saúde, David Uip, elogiou a ideia da criação do Consórcio da Saúde. “É uma proposta diferente de tudo que chega pra gente. Otimizar os recursos financeiros. É muito interessante, muito inteligente. O Estado entra no auxílio do planejamento de vocês, na forma como será planejado dentro da Saúde da região”, comentou.

    Os secretários falaram de pontos a serem melhorados através do Consórcio, em áreas como oftalmologia, cardiologia, neurologia e ortopedia. Na oportunidade, foram orientados sobre procedimentos para habilitar esses serviços dentro das estruturas hospitalares dos municípios e, assim, obter recursos federais e estaduais para o custeio.

    Os municípios foram orientados também a fazer a solicitação formal da Programação Pactuada e Integrada (PPI) junto ao Estado, que é um processo onde são definidas e quantificadas as ações de saúde para a população residente em cada território, bem como a elaborar um Plano Municipal de Urgência e Emergência. Esses pontos serão aprofundados em novo encontro com o corpo técnico da DRS VII.