Prefeitura de Vinhedo

  • Regime Estatutário:

    perguntas e respostas
  • Prefeitura

    + Notícias

    Prefeitos iniciam debate do Consórcio da Saúde com vereadores

    Vinhedo, Valinhos e Itatiba avançam em novo modelo de gestão






    EncontroConsorcioSaude (1)

    Vinhedo, Valinhos e Itatiba finalizaram o estudo técnico para viabilizar o Consórcio Intermunicipal da Saúde e entram agora na fase de discussão da proposta com as câmaras das três cidades. Na tarde desta quinta-feira, 21, o projeto foi apresentado aos parlamentares, com a presença dos prefeitos e provedores das três santas casas e dos hospitais particulares, como a saída para driblar a crise na Saúde e oferecer mais qualidade de atendimento para a população. A reunião ocorreu na Faculdade São Leopoldo Mandic, em Campinas, que também integra o projeto.

    Os vereadores terão a partir de agora um papel fundamental na discussão. O primeiro projeto que passará pelas câmaras está na fase final de elaboração e será idêntico nas três cidades. Para que o consórcio seja consolidado, é preciso que os vereadores autorizem os municípios. Depois desta etapa, a equipe técnica entra na fase de elaboração da nova gestão da saúde e definição da estratégia para que as redes sejam integradas.

    Os municípios passam por uma profunda crise financeira e a Saúde é o setor mais afetado. São 300 mil moradores em Vinhedo, Valinhos e Itatiba. O gasto nas três cidades chega a R$ 300 milhões e, mesmo assim, não é suficiente para atender a demanda nos postos de saúde e hospitais.

    A ideia é que o consórcio amplie o poder político das prefeituras para obter verbas no Estado e no governo federal, além de otimizar a rede de atendimento com o fortalecimento da atenção básica e ampliação da oferta de serviços de média e alta complexidade.

    O prefeito de Vinhedo, Jaime Cruz, disse que as cidades passam por um momento muito difícil, o que exige novas soluções. “Precisamos de boa vontade política. O consórcio permite, por exemplo, que as três cidades comprem o mesmo medicamento em apenas um processo. Isso gera economia. Se a cada mês você conseguir economizar R$ 100 mil com esses processos, no final teremos R$ 1 milhão para aplicar em outros setores da Saúde”, afirmou.

    Para o prefeito de Valinhos, Orestes Previtale, a participação do Legislativo é fundamental nesta etapa. “Os projetos de lei serão iguais e permitem que as prefeituras assinem um termo de convênio. Depois disso o estatuto será criado. Quando três municípios se unem, ficam mais fortes e com mais poder de pleitear recursos e oferecer um atendimento de qualidade”, disse.

    A proposta do consórcio entre as três cidades prevê a integração de três santas casas, o Hospital Galileo, a Faculdade São Leopoldo Mandic e a rede primária de atendimento. Os municípios querem unir forças e potencializar aquilo que cada um possui, sem que os três desempenhem o mesmo papel ou apresentem as mesmas soluções.

    O projeto de lei passa pela análise final da equipe jurídica das três prefeituras e a previsão é que seja finalizado na próxima semana. O prefeito de Itatiba, Douglas Augusto Pinheiro de Oliveira, disse que a união das redes possibilita o aumento da oferta de atendimento para a população.  “Nós avançamos bastante. Com esse projeto, vamos otimizar os leitos, as cirurgias e ter maior apelo para trazer procedimentos de alta complexidade importantes para as cidades, reduzir as filas e atender a população”, afirmou.

    EncontroConsorcioSaude (2) EncontroConsorcioSaude (3)