Prefeitura de Vinhedo

  • Regime Estatutário:

    perguntas e respostas
  • Assistência Social

    + Notícias

    Prefeitura de Vinhedo promove trabalho constante para a recuperação de pessoas em situação de rua

    Levantamento feito em outubro demonstrou que mais de um terço dos indivíduos que estavam nessa condição é proveniente de outros municípios






    IMG_5930

    A Prefeitura de Vinhedo, por meio da Secretaria de Assistência Social, faz um trabalho constante com o objetivo não somente de acolher pessoas em situação de rua, mas também de recuperar esses indivíduos para o convívio social e familiar, bem como para o retorno delas ao mercado de trabalho.

    “As ações são permanentes e vão se adaptando conforme o momento. São vários os motivos que podem levar uma pessoa a ficar na rua, tais como a situação econômica e o consequente desemprego, envolvimento com álcool e até com drogas. Nosso objetivo é recuperar essas pessoas, mas elas precisam estar dispostas a serem ajudadas”, comentou o prefeito Jaime Cruz.

    Neste sentido, desde a implantação do Serviço de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias (em situação de rua), a Secretaria de Assistência Social vem buscando mecanismos de qualificar o atendimento.

    Com o passar dos anos, foi identificada a necessidade do reordenamento das ações, uma vez que muitos usuários, quando adentravam ao abrigo, se recusavam em aderir o plano individual de acompanhamento, fato este que comprometeu o alcance dos objetivos.

    Como alguns viam o serviço somente como um local para suprir suas necessidades básicas, como alimentação e higiene pessoal, e com o objetivo de evitar a violação de direitos daqueles que aceitavam os planos propostos, a Secretaria de Assistência Social propôs o reordenamento deste serviço, apresentando um novo modelo de intervenção.

    Com a alteração, passaram a ser encaminhados ao abrigo apenas aqueles que de fato estiverem dispostos a sair das ruas e mudar de vida. “Quem não concorda, permanece nas ruas, porém, com intervenções e acompanhamentos sistemáticos realizados pelos profissionais do Serviço de Abordagem, cujo objetivo é a sensibilização para a saída das ruas”, salientou o secretário de Assistência Social, Junior Choca, que recebe periodicamente recebe relatórios atualizados das assistentes sociais.

    De acordo com levantamento da pasta, em outubro, foram atendidas pelo Serviço de Abordagem Social 32 pessoas. Dessas, 21 são de Vinhedo, sendo que 10 já estiveram no abrigo e não fizeram adesão ao plano de acompanhamento. Atualmente, são 10 pessoas acolhidas que fizeram adesão ao plano individual de acompanhamento, algumas em processo de aproximação com as famílias e outras em processo de autonomia. As outras 11 são pessoas vindas de Campinas, Jundiaí e São Paulo.

    “A vivência de rua é um processo de grande significado social e histórico, demandatário de intervenções profissionais, de técnicos capacitados, com conhecimentos específicos sobre esta realidade, é por isso que a resolutividade deste problema depende de esforços conjuntos”, complementou o secretário Junior Choca.

    Por esse motivo, segundo ele, o próximo passo será uma ação integrada, a princípio, envolvendo a Assistência Social e a Saúde, para ampliar diálogos e buscar alternativas que venham de encontro com a realidade do município, até por se tratar, também de uma questão de saúde pública.

    O secretário fez questão de frisar que, mesmo as pessoas que seguem em situação de rua, recebem acompanhamento permanente, inclusive com abordagens noturnas, mas observou que boa parte ainda resiste a receber o atendimento.