Estiagem: Nível baixo da represa exige o uso racional da água em Vinhedo – Prefeitura de Vinhedo

Prefeitura de Vinhedo

  • Lei Orçamentária Anual (LOA) 2019:

    clique aqui e participe
  • Prefeitura

    + notícias

    Estiagem: Nível baixo da represa exige o uso racional da água em Vinhedo

    IMG_8952 (1)

    Vinhedo não registra chuvas há mais de 40 dias. Com o período de estiagem, o nível de água nos mananciais diminui e a captação de água bruta para tratamento torna-se mais complicada. Para agravar a situação, o índice acumulado de chuva está abaixo da média para o período.  

    Por isso, a Sanebavi recomenda aos moradores de Vinhedo o uso racional da água para garantir que os mananciais e reservatórios se mantenham em níveis adequados até o início do período chuvoso, evitando problemas no abastecimento para o município.

    “A situação é alarmante e os reflexos desse baixo índice de chuvas nos últimos meses ficam evidentes na real dificuldade que a Sanebavi está enfrentando para captar água bruta para tratamento. O nível da represa I, por exemplo, já está 1,7m abaixo do normal e, por isso, todos precisam se conscientizar e utilizar a água apenas para as necessidades básicas, sem desperdícios que prejudicam a reservação de água bruta”, afirma o superintendente da Sanebavi, Ricardo Facchini Rodrigues.

    De acordo com o levantamento da Defesa Civil, órgão vinculado à secretaria de Transportes e Defesa Social da Prefeitura de Vinhedo, o cenário atual, com 648 mm de chuva acumulada é semelhante ao período 2014/2015, quando o Estado de São Paulo enfrentou uma grave crise hídrica e Vinhedo registrou um total de 641 mm de chuva.

    O índice de 648 mm acumulado de chuva em 2018, desde o início da Operação Verão 2017/2018 também está abaixo em relação ao mesmo período do ano anterior. Na Operação Verão 2016/2017, Vinhedo registrou de dezembro a maio, 1069 mm de chuva. 

    Investimentos

    Nos últimos anos, a Sanebavi investiu em diversas ações para garantir água para o município.

    Nas ações de combate às perdas, foram realizados trabalhos de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis em todo o município, a substituição de redes antigas em alguns bairros.

    A construção de um novo reservatório com capacidade para armazenamento de dois milhões de litros de água tratada na Estrada da Boiada e a terceira estação de tratamento de água do município, a ETA Capivari, também estão entre os investimentos realizados pela autarquia.

    Seguem em andamento no município outros trabalhos de combate às perdas, entre eles, a conclusão da implantação da nova rede adutora entre os reservatórios da Estrada da Boiada até o residencial Vista Alegre e a setorização de rede no Vista Alegre. O mesmo trabalho será realizado, em breve, no condomínio São Joaquim. O estudo hidrogeológico que fará um diagnóstico de toda a água subterrânea disponível em Vinhedo está na reta final.

    Além disso, a Sanebavi construiu na Capela um reservatório de 500 mil litros, ao lado da ETA 2, e está finalizando o processo licitatório para construir outro de 1 milhão de litros, na área do reservatório do Jardim Florido. Obras que irão contribuir para aumentar a capacidade de reservação de água tratada para a região.

    A Sanebavi também continua com os trabalhos de desassoreamento da caixa de areia para aumentar a área de armazenamento de água na represa I.