Prefeitura de Vinhedo

Cidadão

+ notícias

Com medidas que integram a Operação Estiagem, Sanebavi pretende evitar a necessidade de racionamento de água

No final de semana, por conta do alto consumo, houve problemas no abastecimento de algumas regiões do município; autarquia vai intensificar a fiscalização ao desperdício.

Na última quinta-feira, 15, foi publicado no Boletim Municipal o Decreto n°195, assinado pelo prefeito Jaime Cruz, que anuncia a criação da Operação Estiagem 2019. O documento traz medidas práticas que, se forem seguidas por toda a população, evitará a necessidade de um racionamento no abastecimento do município.

“Neste período do ano chove pouco, quase nada, e os mananciais ficam mais escassos, naturalmente. Assim, com o decreto, instituímos medidas mais rigorosas para garantir o abastecimento de água da cidade até o retorno da estação chuvosa. Reforçamos a todos os moradores a necessidade de termos o máximo de consciência no uso da água, esse bem precioso e limitado”, destacou o prefeito Jaime Cruz.

Por conta do alto consumo, no último final de semana houve problema no abastecimento em algumas regiões do município. Mesmos com as Estações de Tratamento de Água (ETAs) operando a 100% da capacidade, não foi o suficiente para manter os reservatórios cheios. As regiões atendidas pela ETA Planalto (sistema Boiada) foram as mais afetadas.

A superintendente da Sanebavi, Andréa Andrade de Campos, salienta que não ocorreu e nem está programado racionamento de água no município. “Não fizemos racionamento de água no final de semana, que seria o rodízio no abastecimento. O que ocorreu foi um problema pontual provocado pelo consumo, que ficou muito acima da média no período. Com o decreto, o que buscamos é exatamente frear esse consumo alto para não haver necessidade de racionamento”, esclareceu.

Decreto

Com a publicação do decreto, a Administração Municipal pode fazer a requisição administrativa de recursos hídricos particulares e imóveis que possuam em seus limites lagos, nascentes e outras formações aquíferas para atender as necessidades de abastecimento do município.

Durante o período do decreto está proibido utilizar água tratada para molhar gramas ou jardins, manter abertas torneiras e mangueiras, lavar calçadas, ruas, varandas, pátios ou quintais e veículos. Os estabelecimentos lava-jatos deverão possuir sistema que reduza o consumo de água tratada ou que permita a reutilização.

A medida não se aplica, por exemplo, para as obras de construção ou reforma de imóveis, calçamentos ou passeios públicos, lavagens de veículos com produto específico de lavagem a seco, lavagem de calçadas, quintais, pátios, varandas, telhados, paredes, vidraças e calhas, deste que através de utilização de água de reuso, balde e pano, bem como aguar gramados ou jardins, mediante utilização de balde e regador.

Em caso de descumprimento o usuário será advertido por escrito através da entrega de Notificação pessoal, dada à ciência inequívoca da infração, e em caso de reincidência poderá ser multado de uma a três vezes o valor do preço público de ligação de água vigente.

Denúncias de irregularidades podem ser feitas diretamente à Sanebavi nos seguintes telefones 19 3876-9880 e  0800 774 7123 ou pelo e-mail fiscalizacao@sanebavi.com.br.

 

Uso racional de água

Nesse período crítico, a orientação é para que todos utilizem a água apenas para as necessidades básicas (higiene pessoal, preparo de comida, lavagem de roupas e utensílios). Ações simples, adotadas no dia a dia contribuem para o uso racional da água:

– Mantenha a torneira fechada enquanto escova os dentes ou faz a barba. A economia pode chegar a 80 litros.

– Tome banhos rápidos de até cinco minutos.

– Não utilize a descarga sem necessidade. São consumidos 20 litros de água por acionamento.

– Só ligue a máquina de lavar louça ou roupa quando for usar toda a capacidade dela

– Feche a torneira enquanto esfrega a roupa no tanque

– Hidrômetro girando sem consumo de água é indício de vazamento

– Reutilize a água sempre que possível.