Prefeitura de Vinhedo

Saúde

+ notícias

Após liberação do Ministério da Saúde, Prefeitura inclui crianças menores de 1 ano na rotina de vacinação contra sarampo

Nesta quarta-feira, 21, foram confirmados mais dois registros da doença; Administração Municipal aguarda o resultado de 14 casos suspeitos






A Prefeitura de Vinhedo, por meio da Secretaria de Saúde, seguindo recomendação do Ministério da Saúde, que é o órgão que define os critérios de vacinação em todo o país, promove a partir desta quinta-feira, 22, alterações na rotina de imunização contra o sarampo no município, que agora será disponibilizada também para crianças maiores de 6 meses e menores de 1 ano.

“Se dependesse da Prefeitura, nós já teríamos iniciado a vacinação nessa faixa etária, mas a imunização segue critérios determinados pelo Governo Federal, que agora entendeu que devemos incluir esses bebês. Assim, começamos essa nova etapa de trabalho já a partir desta quinta-feira”, salientou o prefeito Jaime Cruz.

A vacinação dos bebês de 6 meses a menores de 1 ano, que terá início a partir de amanhã, é classificada pelo Ministério da Saúde como “dose zero”, ou seja, a rotina de vacinação aos 12 e 15 meses permanecerá como primeira e segunda doses. Para tanto, o Estado encaminhará para a Prefeitura um lote adicional de 250 doses.

Quem não se imunizou quando criança, até os 29 anos, deve receber duas doses da tríplice ou tetra viral. Dos 30 aos 49 anos é recomendada uma dose única, da tríplice ou tetra viral.

As doses contra o Sarampo seguem disponíveis em todas as salas de vacinação da Rede Municipal de Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Pais e ou usuários que tenham dúvidas devem comparecer à Sala de Vacina da Unidade de Saúde mais próxima, com a carteira de vacina em mãos, para que seja avaliada e atualizada conforme necessidade.

 

Casos confirmados

Nesta quarta-feira, 21, a Prefeitura de Vinhedo recebeu a confirmação de mais 2 casos da doença no município, totalizando agora 3 ocorrências. Os novos registros são de crianças, uma de 10 meses de idade, residente na região central, e outra de 1 ano, da região da Vila João XXIII. Além destes, são esperados resultados de 14 casos suspeitos.

O primeiro caso, confirmado na semana passada, de uma mulher de 24 anos, residente na região da Capela, foi considerado importado, por se tratar de uma pessoa que trabalha e estuda fora, e que passa apenas os finais de semana em Vinhedo. Já os novos registros foram contraídos na cidade, ou seja, são classificados como autóctones.

As duas crianças frequentam a mesma creche. No local, imediatamente após as suspeitas, a Secretaria de Saúde realizou o bloqueio vacinal nas demais crianças. Os contatos domiciliares e os moradores das ruas de residência das mesmas também foram submetidos ao bloqueio vacinal na época, isto é, foram vacinados independente de sua situação vacinal prévia.

A Secretaria de Saúde destacou também que todas as pessoas com casos suspeitos e também confirmados da doença na cidade seguem com boa evolução clínica.