Prefeitura de Vinhedo

  • Prefeitura

    + notícias

    Após adiantar ações contra o coronavírus com Decreto de Calamidade, Prefeitura alinhará ações com ‘quarentena’ imposta pelo Estado

    Nesta sexta-feira, 20, conforme foram amplamente divulgado, o prefeito Jaime Cruz decretou Estado de Calamidade Pública, com um pacote de ações de prevenção e combate à pandemia do coronavírus. Neste sábado, 21, o governador João Dória determinou quarentena de 15 dias em todo o Estado a partir de terça-feira, 24. Assim, a Administração Municipal alinhará seu trabalho às novas restrições impostas a todos os municípios paulistas.

    “Nos adiantamos e impomos restrições para reduzir ao máximo a circulação de pessoas e aglomerações, sendo uma das primeiras cidades da Região Metropolitana de Campinas a adotar essas medidas via decreto. Mas como sabemos, a legislação estadual se sobrepõe à municipal. Assim, nos 15 dias do decreto de ‘quarentena’, em diversos casos, o que valerá são as medidas anunciadas pelo Estado”, salientou o prefeito Jaime Cruz.

    Nos casos não previstos no decreto do Governo do Estado de São Paulo, seguirão sendo observadas as disposições do Decreto 73, do prefeito Jaime Cruz. A Prefeitura de Vinhedo seguirá atenta para que as determinações sejam cumpridas. A fiscalização está sob a responsabilidade da Vigilância Sanitária, com auxílio de fiscais de postura, fiscais tributários e da Guarda Civil Municipal.

    A medida anunciada pelo governador determina, por 15 dias, o fechamento do comércio, exceto serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança.

    O fechamento do comércio atinge todas as lojas com atendimento presencial, inclusive bares, restaurantes, cafés e lanchonetes. Estabelecimentos que servem alimentos e bebidas em mesas ou balcões só poderão atender pedidos por telefone ou serviços de entrega.

    Só ficarão abertos estabelecimentos com atendimento presencial que prestam serviços considerados essenciais – a quarentena não afeta o funcionamento de indústrias. O decreto assinado por Doria listas as exceções em seis categorias distintas.

    Nos serviços de saúde, está liberado o funcionamento de hospitais, clínicas – inclusive as odontológicas – e farmácias. No setor de alimentação, podem funcionar supermercados, hipermercados, açougues e padarias – que não poderão permitir o consumo no estabelecimento durante a quarentena.

    No setor de abastecimento, poderão atuar normalmente transportadoras, armazéns, postos de gasolina, oficinas, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, serviços de call center, pet shops e bancas de jornais.

    Os demais setores que poderão oferecer serviços durante a quarentena são: empresas de segurança privada; empresas de limpeza, manutenção e zeladoria; bancos, lotéricas e correspondentes bancários.

     

    Números em Vinhedo

    Com números atualizados no final desta tarde, Vinhedo já chegou a 25 casos notificados (suspeitos). Destes, 15 já foram descartados e 10 seguem sob investigação. Não há casos confirmados da doença no município.