Prefeitura de Vinhedo

  • Educação

    + notícias

    Vinhedo adia a retomada de aulas presenciais para o dia 5 de abril

     

    A retomada das aulas presenciais nas escolas municipais de Vinhedo foi adiada para o dia 5 de abril. A medida foi adotada pela Prefeitura de Vinhedo em função do aumento do número de casos confirmados de covid-19 nos últimos dias. O retorno presencial será gradual, conforme o Plano São Paulo de combate ao coronavírus do governo estadual.

    “Queremos garantir educação de qualidade e acolhimento às nossas crianças, mas também precisamos proteger nossos moradores dessa doença que está se espalhando, com o surgimento de novas variantes do vírus. Neste momento, estamos certos de que adiar as aulas presenciais é a melhor alternativa”, disse o prefeito Dario Pacheco.

    Nesta sexta-feira, Vinhedo tem 4.097 casos confirmados de coronavírus e 62 mortes. Outros 237 pacientes suspeitos aguardam resultados de exames para confirmar ou descartar a doença.

    A secretária de Educação, Eliana Chrispim, destacou que o ano letivo já iniciou em fevereiro, de forma remota para os estudantes.

    “Neste mês de fevereiro as atividades foram mais centradas no acolhimento e nas habilidades socioemocionais. A partir de março serão desenvolvidas atividades com foco, também, nos objetivos das demais disciplinas escolares. Pedimos atenção aos pais e alunos no acompanhamento e desenvolvimento das atividades”, disse Eliana.

    Segundo a secretária, a atual estrutura tecnológica das unidades escolares não permite que as aulas aconteçam ao vivo, transmitidas pela internet. “Infelizmente neste momento não contamos com essa estrutura tecnológica”, apontou.

    Vinhedo tem cerca de 10,3 mil alunos matriculados na rede municipal e 1,5 mil profissionais de educação, dos quais aproximadamente 200 estão afastados porque integram grupos de risco à covid-19.

    Pequenas reformas

    A secretária comentou que as escolas estão se preparando para receber os alunos de forma presencial, com ações de limpeza, higienização, de acordo com os protocolos sanitários de combate à covid-19, e até pequenas reformas.

    “Foram realizadas intervenções em 18 escolas no último mês, como limpeza de calhas e pequenos reparos, entre outros”, disse Eliana. Segundo ela, a Secretaria está realizando um balanço da situação estrutural das 35 unidades de ensino para executar reformas necessárias e vai solicitar vistoria da Defesa Civil. “Praticamente todas estão precisando trocar o telhado”, adiantou.

    Plano São Paulo

    O Plano São Paulo de retorno às aulas prevê rodízio de alunos nas fases laranja e amarela. Na fase laranja, as aulas presenciais acontecem com 30% dos alunos em sala, revezando os dias da semana. Na fase amarela, 50% dos alunos podem estar presentes às aulas. A presença é de 100% nas fases azul e verde. Nesta semana, Vinhedo e a região de Campinas estão na fase amarela.

    Cestas básicas

    Eliana esclareceu que a Secretaria de Educação está realizando licitação para compra das cestas básicas, que serão distribuídas às famílias dos estudantes em março. Ela explicou que a Secretaria solicitou compra emergencial de cestas básicas para fevereiro, mas a legislação federal não permite mais a compra de forma emergencial.

    O secretário de Negócios Jurídicos, Carlos Eduardo Diniz, esclareceu que a legislação federal que permitia compras emergenciais durante a pandemia foi revogada em 31 de dezembro do ano passado. “Legalmente não pudemos realizar essa compra emergencial de cestas básicas. Tivemos que seguir os trâmites legais e abrir o pregão”, disse Diniz.