Ir para o conteúdo

Prefeitura de Vinhedo e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Vinhedo
Acompanhe-nos:
Rede Social Transparência
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Whatsapp
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
01
01 NOV 2023
SAÚDE
Vinhedo recebe primeiras unidades dos sensores de glicose
enviar para um amigo
receba notícias
Equipamentos serão entregues até o final do mês para pacientes com diabetes tipo 1

A Secretaria de Saúde recebeu, nesta terça-feira (31), as primeiras unidades de sensores de glicose de diabéticos tipo 1. Essa tecnologia permite monitorar o nível de glicemia sem ter a necessidade de furar o dedo, além de identificar padrões que auxiliem no ajuste da terapêutica e estilo de vida dos pacientes.

Os sensores, inicialmente, atenderão diabéticos tipo 1 , de 4 a 24 anos de idade, com distribuição programada para começar no dia 22 de novembro.

Conforme aponta a Federação Internacional de Diabetes, a diabetes durante a infância e adolescência pode apresentar maiores riscos, por isso foi contemplada a faixa etária de diabéticos tipo 1 de 4 a 24 anos para o uso dos sensores de glicose, e para que quando cheguem na vida adulta estes jovens tenham uma saúde melhor. 

Os estudos ainda mostram que a diabetes tipo 1 causa complicações como doenças renais, cardíacas e oculares em 31% dos brasileiros entre 13 e 19 anos diagnosticadas com a doença. Em níveis altos, ela pode causar complicações no coração, nas artérias, nos olhos, nos rins e nos nervos dos pacientes.

"Por estes motivos e pela diabetes tipo 1 apresentar maiores complicações na saúde dos pacientes e ter um controle mais difícil, foi escolhida para iniciar o programa. No futuro, de acordo com a disponibilidade de investimentos, também serão atendidos diabéticos de outras idades", completa Milton Ribolli, secretário municipal de Saúde.

Cada um dos sensores custa em torno de R$300, e precisam ser trocados a cada catorze dias. “É um alto investimento, mas nós estamos fazendo tudo para dar melhores condições de vida para a nossa população.” afirma o prefeito Dr. Dario Pacheco.

Os aparelhos já estão conectados com o sistema da rede municipal de saúde, permitindo assim que os dados do paciente ao realizar a leitura já apareçam disponíveis para a Secretaria de Saúde.

Os pacientes cadastrados terão o atendimento e acompanhamento realizados por equipe multiprofissional composta por médico endocrinologista, enfermeiro, nutricionista e farmacêutico, de acordo com a evolução do tratamento, as consultas serão agendadas com os profissionais do ambulatório.

 

Capacitação e distribuição

Toda a equipe de profissionais de saúde já passou por um treinamento na plataforma no dia 20 de setembro. Ainda de acordo com o secretário de saúde, será realizado durante toda a próxima semana mais um treinamento com as nutricionistas, com foco na contagem de carboidratos, sendo elas as responsáveis pela dieta destes usuários.

Na terça-feira, dia 14 de novembro, Dia Mundial da Diabetes, a prefeitura realiza um evento com o fabricante dos sensores de glicose para finalizar o treinamento de toda a equipe multidisciplinar envolvida no projeto.

E, finalmente, no dia 22 de novembro, será iniciada a distribuição dos sensores de glicose de acordo com o cronograma de instalação do Ambulatório da Diabetes.

Autor: Victoria Sampaio
Secretarias Vinculadas
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia