Ir para o conteúdo

Prefeitura de Vinhedo e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Vinhedo
Acompanhe-nos:
Rede Social Agenda
Rede Social Whatsapp
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
29
29 SET 2022
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
Prefeitura de Vinhedo estuda firmar parceria para fomentar medicina de precisão na cidade
enviar para um amigo
receba notícias
Healthtech, liderada pela geneticista Lygia da Veiga Pereira, quer criar maior banco genético privado do Brasil com foco na diversidade do povo brasileiro
Vinhedo recebeu nesta semana a geneticista Lygia da Veiga Pereira, fundadora e CEO da healthtech gen-t, e a biomédica Bárbara Godoy, head de Operações Clínicas da empresa, para apresentar o "Projeto gen-t do Brasil", que está construindo um banco genético com foco em diversidade para fomentar a medicina de precisão no país, com o objetivo de melhorar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças da população brasileira.
 
As reuniões tiveram a participação do secretário de Governo e Desenvolvimento Econômico, Jorge Torrezin, secretário de Saúde, Milton Ribolli, vereador Thiago Marra e vereadores da legislatura passada, Flávia Bittar e Rui Macaxeira, que trouxeram a proposta de parceria para o município. “Agradeço os ex-vereadores Flávia Bittar e Rui Macaxeira e ao vereador Thiago Marra por buscar trazer inovações para Vinhedo, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico está de portas abertas a parcerias com startups e empresas de inovação que queiram fazer parceria com o poder público para trazer benefícios e soluções para melhorar a vida da população vinhedense”, destacou Torrezin.
 
O projeto vem sendo desenvolvido no país por uma startup criada pela geneticista e pesquisadora Lygia da Veiga Pereira, que também é Ph.D e pesquisadora da USP, e desenvolveu a primeira linhagem de células-tronco no Brasil. A nova plataforma de pesquisa, ainda em construção, visa contribuir no desenvolvimento da área da saúde, realizando o amplo estudo genômico da população brasileira em toda sua diversidade e miscigenação. Para isso, alia dados tradicionalmente usados para diagnóstico e tratamento, como doenças pré-existentes, histórico familiar e exames laboratoriais complementares que devem ser repetidos anualmente por cinco anos, ao perfil genético de cada pessoa.
 
As coletas já foram iniciadas no estado de São Paulo e a expectativa é de chegar a 20 mil participantes até fevereiro de 2023 e a 200 mil em cinco anos.  Segundo Milton Ribolli, com o avanço da ciência e da tecnologia, a medicina de precisão pode alcançar novos patamares, salvar vidas e otimizar os cuidados com a saúde.
 
“O Projeto gen-t do Brasil nasce a partir da ciência de que 80% do que conhecemos sobre genomas humanos vêm de populações brancas da Europa e dos Estados Unidos. A medicina genômica de hoje ainda carece de diversidade. E se tem uma característica com a qual o Brasil pode contribuir é a diversidade”, afirma Lygia da Veiga Pereira, CEO da iniciativa.
 
A startup foi fundada em setembro de 2021 pela executiva. “Vamos inserir a nossa população em medicina de precisão. A partir dos dados que vamos gerar, podemos desenvolver diagnósticos genéticos de pessoas não europeias, para gente não branca. Além disso, esses dados aceleram o desenvolvimento de novos medicamentos. É um motor de inovação para a indústria farmacêutica e de biotecnologia no Brasil e no mundo”, comenta.
 
A ampliação para mais localidades do Brasil está sendo estruturada com mais empresas de saúde participantes do projeto. A participação de Vinhedo no projeto está sendo avaliada pelo prefeito Dario Pacheco, que está otimista com a pesquisa. “É um projeto muito importante para todo o país e Vinhedo não pode ficar de fora. A diversidade brasileira merece ser contemplada nos estudos genômicos globais. Com esse banco poderemos desenvolver novos parâmetros mais inclusivos para a medicina, melhorar a saúde pública, impulsionar a predição de doenças, as pesquisas por novos medicamentos e ajudar pacientes em todo o mundo”, completa dr. Dario.
 
Uma nova reunião será marcada na próxima semana, com a equipe da gen-t, para dar continuidade às tratativas para que o município integre o projeto.
 
Autor: Ana Cândida Briski
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia